Cartilha Antipirataria

Clique aqui, para ter acesso ao conteúdo da Cartilha Antipirataria lançada pela CBDL em setembro do ano passado. Com texto simples e objetivo, a cartilha responde o que é, e como reconhecer um produto pirata. Além disso, informa sobre as consequências para quem pratica estes atos e o que fazer para denunciá-los.

 

 

Lavoisier está preparado para atender demanda por testes toxicológicos

A coleta de exames toxicológicos obrigatórios para a renovação da CNH dos motoristas de veículos pesados, como ônibus e caminhões, as chamadas categorias C, D e E, já estão disponíveis no Lavoisier Medicina Diagnóstica, para atender a demanda gerada pela Lei 13.103/2015 que determinou a obrigatoriedade desde junho do ano passado.

Com a nova norma, esses profissionais devem realizar os testes de detecção de substâncias psicoativas antes da emissão e renovação das carteiras de habilitação e também no período de pré-admissão e desligamento.

Os exames permitirão detectar no organismo a presença de drogas como a cocaína, crack ou merla, maconha e derivados, morfina, heroína, ecstasy e ópio, além de codeína, anfetamina e metanfetamina, também conhecidos como os populares rebites, por meio da análise de amostras de fios de cabelo ou das unhas.

Segundo a superintendente de novos negócios do Lavoisier, Andrea Dolabela, o Brasil possui mais de 11 milhões de CNHs válidas (categorias C, D e E) e mais de 4 milhões de motoristas profissionais contratados por CLT, gerando um mercado de cerca de 3 milhões de exames toxicológicos por ano, demanda que deverá alcançar 6 milhões de exames por ano a partir de 2019.

O Brasil é o terceiro país com mais mortes no trânsito e 38% dos acidentes nas rodovias federais envolvem veículos pesados, apesar de estes representarem apenas 4% da frota nacional.

Nos Estados Unidos, o teste preventivo antidrogas para motoristas de veículos pesados já é aplicado desde 1988. Em 2013, 25 anos após sua adoção, o índice de uso de drogas nas estradas caiu 80%, acompanhado da queda vertiginosa do número de acidentes nas estradas.

A partir da obrigatoriedade da adoção do exame no Brasil, espera-se que mais de 300 mil vidas sejam poupadas ao longo dos próximos 25 anos. (Com informações do portal Labnetwork – 15.3.17)