Os últimos dez milhões de testes RT-PCR coreanos, adquiridos pelo Ministério da Saúde, estão chegando ao Brasil por via aérea e sendo distribuídos em vários estados. Os kits são os mesmos que permitiram a testagem em massa e o controle do coronavírus na Coreia do Sul (Allplex SARs COV Assay). Eles estão sendo importados pela Seegene Brazil, subsidiária nacional da fabricante coreana, e empresa associada à CBDL.

“A logística para o recebimento, armazenagem e distribuição dos testes é extremamente complexa”, explica o CEO da Seegene no país, o biólogo Guilherme Ambar, que prossegue, “principalmente porque eles precisam ser armazenados a temperaturas muito baixas, entre menos 20 e menos 30 graus”.

A solução para distribuir com segurança e rapidez os milhões de kits adquiridos pelo Ministério da Saúde foi fazer uma parceria com a DSV Global Transport and Logistics, por meio de sua divisão de Soluções Logísticas no Brasil. “Assim que cada carga com pelo menos um milhão de testes chega  aos aeroportos paulistas em envirotainers (containers aéreos refrigerados), é transportada para as câmaras frias do Centro de Distribuição da DSV, localizado em Cajamar, São Paulo”, explica Ambar. Segundo o CEO, imediatamente começa a reembalagem de acordo com as especificações técnicas do Governo.

Ao ser entregues ao Ministério da Saúde, os lotes já foram preparados com o endereçamento e quantidades determinadas para cada destino, agilizando a logística de distribuição. Até o momento mais de cinco milhões de testes foram recebidos, reembalados em lotes com tamanho pré-determinado e entregues. (Com informações da DOC Press – assessoria de imprensa da Seegene – 18.09.20)