O Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), promoveu a capacitação de profissionais do Instituto Evandro Chagas e do Instituto Adolfo Lutz para o diagnóstico laboratorial do coronavírus.

“Essa capacitação representa um passo importantíssimo na resposta do sistema de vigilância brasileiro diante de uma possível emergência sanitária nacional. O suporte do Ministério da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde possibilitará a descentralização do diagnóstico e, consequentemente, agilidade na investigação dos casos”, destacou Fernando Motta, pesquisador do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do IOC/Fiocruz.

A iniciativa da capacitação dos Serviços de Referência Regionais teve o acompanhamento da Coordenação-Geral de Laboratórios (CGLAB/SVS/MS) e da assessoria regional para Doenças Virais da Opas/OMS. “O Brasil possui uma das mais sólidas e preparadas redes de vigilância em vírus respiratórios da América Latina. A capacitação da rede brasileira foi o primeiro passo para a implementação do diagnóstico específico nos países latino-americanos”, comentou Jairo Méndez,a da Opas/OMS.

De acordo com Margarete Benega, assistente de pesquisa do Instituto Adolfo Lutz, o objetivo da capacitação é alinhar as informações para conferir uma resposta rápida à sociedade. (Com informações da Agência Fiocruz – 5.2.20)