O Instituto Ética Saúde e a Controladoria Geral da União (CGU) assinaram, no dia 24 de junho, em Brasília, um Acordo de Cooperação que objetiva o compartilhamento de experiências e boas práticas relacionadas à temática de integridade privada. 

Recentemente, o IES enviou à CGU, dados e informações sobre denúncias de práticas de corrupção e fraudes em licitações e contratos administrativos, no âmbito do Poder Executivo Federal, de entidades do setor da saúde. 

O Acordo de Cooperação contou com as presenças do ministro de Estado da CGU, Wagner de Campos Rosário; do presidente do Conselho de Administração do Instituto Ética Saúde, Gláucio Pegurin Libório; do assessor de Relações Institucionais do IES, Carlos Eduardo Gouvêa; do subprocurador Geral da República e integrante do Conselho de Ética do IES, Antônio Fonseca; da secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção da CGU, Cláudia Taya; do secretário executivo da CGU, José Marcelo Castro de Carvalho; do coordenador-Geral de Integridade Privada da Controladoria, Thiago Braga Smarzaro; e do diretor executivo da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde (ABIIS), José Márcio Cerqueira Gomes. 

“Este é mais um passo muito importante do Instituto, uma vez que a CGU é o órgão de referência brasileiro para toda a relação externa e trata desde discussões com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sobre ética e compliance até denúncias que envolvam empresas brasileiras e um agente estrangeiro. A CGU é o canal para levar a denúncia para outros órgãos governamentais. Este acordo de cooperação nos possibilita um alinhamento com as cadeias globais de fornecimento e demais atores globais nas ações anticorrupção”, comentou Gouvêa.

Já para o ministro Wagner Rosário, o fomento da integridade privada é essencial para o bom desempenho das atividades da administração pública, e, por isso, a CGU incentiva, apoia e participa de iniciativas do setor privado relativas ao tema. “Só assim, com parcerias entre os setores público e privado, alcançaremos a verdadeira integridade e a melhora da qualidade dos serviços entregues aos cidadãos”, concluiu. (Com informações da DOC Press – Assessoria de Imprensa do IES – 2.7.19)