Pesquisadores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) desenvolveram um kit de diagnóstico Point of Care (POC), com nanotecnologia para detectar doenças de forma mais rápida e menos onerosa.

O kit é portátil e tem um pequeno leitor ótico de alumínio, além de uma placa para analisar o material (sangue, urina, saliva e até lágrima) e uma solução com nanobastões de ouro que atua como biossensor. Os resultados são precisos e costumam sair em segundos.

“Isso nos dá uma certeza da identificação positiva maior, é o que a gente chama de mais acurácia. O resultado é mais confiável em relação aos métodos atuais de exames”, declarou Ary Corrêa, professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.

A expectativa dos pesquisadores é que o kit custará um terço do custo de um teste convencional de dengue, por exemplo. 

A solução, inicialmente, será voltada à identificação de leucemia em gatos feita em laboratórios. Os testes para leucemia costumam custar em torno de 120 reais. Com este teste sairá por 40. 

Posteriormente, os pesquisadores vão direcionar os kits para diagnosticar  doenças do sistema imunológico como HIV, além de Doença de Chagas e alergias em humanos. (Com informações do UOL – 3.7.19)