A Hydac, fabricante alemã de produtos e acessórios para sistemas hidráulicos, desenvolveu a primeira bancada para testes de Covid-19. A novidade oferece um ambiente seguro aos profissionais de saúde no momento da coleta de material para os testes swab de nasofaringe nasal e oral.

A Bancada de Testes CTC Hydac foi entregue inicialmente à prefeitura de Indaiatuba, no interior do Estado de São Paulo, no dia 19 de junho, uma vez que a empresa conta com uma unidade fabril na cidade. O projeto da bancada teve a coordenação dos engenheiros Fábio Medeiros e Reginaldo Sanches.

Com o uso do equipamento, o profissional fica totalmente isolado dentro da cabine e o contato com o paciente é realizado por meio de luvas acopladas. Após a coleta, as amostras são armazenadas em uma caixa térmica com medidor digital incorporado, mantidas entre 4° e 8°C, até serem enviadas para o laboratório de análises.

O interior da cabine conta com iluminação de LED, climatizador de ar, tomadas elétricas, suporte para fixação do notebook para o cadastro do paciente e identificação da amostra, além de um sistema de comunicação bidirecional, que permite a interação do profissional de saúde com o paciente sem nenhum toque físico.

Além da redução significativa de custos com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como proteção para o corpo, mãos, olhos e vias respiratórias, o uso da cabine irá diminuir radicalmente o tempo entre as coletas. “Hoje, entre uma coleta e outra, o profissional de saúde precisa trocar todos os seus EPIs e higienizar o ambiente, levando até uma hora. Com o uso da bancada CTC, não é necessário utilizar EPIs, o que reflete em maior conforto para os profissionais de saúde, e a desinfecção é reduzida de 10 a 15 minutos entre uma coleta e outra”, comentou a secretária de Sáude de Indaiatuba.

A higienização das luvas também é realizada pelo profissional de dentro da cabine, isto é, todos os produtos ficam para fora, como se fosse uma simples lavagem de mãos. Também de dentro da cabine é realizada a desinfecção do lado externo, onde é aplicada uma solução de desinfetante ou uma solução de água sanitária com água.

A cabine é compacta e é muito fácil de transportar, podendo ser instalada em qualquer espaço, incluindo áreas externas, como parques e praças. Isso traz ainda uma outra vantagem: a descentralização da coleta de amostras, o que permite fazer os testes sem a necessidade do paciente se deslocar para hospitais e laboratórios, evitando aglomeração e possível contágio. “Temos certeza de que as secretarias de Saúde e laboratórios clínicos de todo o país poderão se beneficiar muito dessa tecnologia, já utilizada com sucesso em outros países”, concluiu Kurt Dannegger, diretor executivo da Hydac. (Com informações da Hydac – 29.06.20)