Em entrevista concedida ao Portal Labnetwork, o presidente da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), Dr. Luiz Fernando Barcelos demonstrou preocupação com as denúncias sobre a realização de testes laboratoriais sem o cumprimento das normas RDC 302 e RDC 44 expedidas pela Anvisa.

De acordo com o dirigente, diversos exames estão sendo feitos de modo ilegal, principalmente os que incluem a metodologia imunocromatográfica. Entre as consequências da prática irregular, Barcelos aponta uma série de prejuízos como resultados errôneos, interpretações equivocadas e despesas desnecessárias.

Perguntado se isso poderá afetar os laboratórios, o presidente da SBAC respondeu que o mercado em si não sofrerá danos, mas os pacientes enfrentarão problemas.

“Não acredito que estas práticas  possam afetar os laboratórios. Com certeza nenhum diagnóstico médico será feito apoiados neste testes. Os mais afetados serão os pacientes. Não acredito que reduzam o trabalho dos laboratórios, porque certamente os resultados alterados serão repetidos pelos laboratórios”, afirmou ele.

Luiz Fernando Barcelos declarou ainda que a responsabilidade pela fiscalização é das vigilâncias sanitárias estaduais e municipais, mas elas não estão cumprindo assertivamente com as suas obrigações. (Com informações do Portal Labnetwork – 13.3.19)