A empresa chinesa Ping An Good Doctor está construindo mil “clínicas em um minuto” na China. O mais curioso é que a iniciativa opera por inteligência artificial e não conta com nenhum profissional. Em apenas um minuto, o paciente pode ser atendido, diagnosticado e medicado.

O usuário é atendido por  intermédio de um software com um banco de dados com mais de 2 mil doenças, mostrando os sintomas, os diagnósticos e os tratamentos. O programa analisa o paciente e é capaz de identificar a doença. Se for preciso ser medicado, estas clínicas contam com 100 categorias de remédios em estoque. Se o remédio não for encontrado, o paciente pode pedir pelo aplicativo da empresa.

“Nosso AI Doctor foi desenvolvido pelos nossos médicos em conjunto com mais de 200 especialistas em inteligência artificial. Depois da consulta, um médico experiente entra em contato remotamente com o paciente para dar recomendações complementares e verificar a assertividade do diagnóstico”, diz o comunicado da empresa.

Sobre as novas tecnologias, o pesquisador e professor Alexandre Chiavegatto Filho, chefe do LABDAPS afirma: “além de trazer melhorias aos diagnósticos, evita exames repetitivos e auxilia na tomada de decisão dos médicos”.

No entanto, o pesquisador não crê que a tecnologia possa substituir a expertise humana , como nas clínicas chinesas da Ping An Good Doctor. “Talvez um algoritmo tome melhores decisões que um humano. Mas com certeza um humano aliado a um algoritmo toma decisões melhores que um algoritmo sozinho”, conclui. (Com informações do site Startse – 6.2.19)